Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Atenção a dicas para não cair no golpe do falso motoboy

Por Agência Rádio 2 – 30/12/2020

 

Golpistas estão sempre diversificando o jeito como tentam levar vantagem em cima das pessoas.

E um dos golpes que tem sido bastante registrado é o do falso motoboy.

Se você ainda não sabe como ele funciona, eu te conto – assim, as chances de você ser enganado ou enganada, diminuem

Neste golpe, criminosos costumam entrar em contato se passando por funcionários de instituições bancárias.

O falso funcionário diz que os sistemas do banco identificaram transações suspeitas no seu cartão e, por isso, devem realizar alguns procedimentos para evitar que o suposto débito seja computado.

Em algumas versões, golpistas até informam o número de uma central de atendimento que a pessoa deve ligar, para tudo parecer mais verídico.

Em outras versões, simplesmente dizem estar transferindo a ligação para um outro atendente.

Nessa falsa central, um outro integrante da turma de fraudadores solicita dados pessoais, o número do cartão e a senha  e informa que, em razão da pandemia, o banco vai enviar um motoboy para retirar o suposto cartão clonado e entregar um novo ao correntista.

Tudo balela. Mais que balela: golpe!

Se a pessoa acredita no papo e entrega o cartão ao falso motoboy do banco, caiu no golpe.

Os bancos não enviam funcionários para a retirada de cartões e nem equipamentos, como tablets ou celulares.

Também não solicitam senhas pessoais e nem dados de acesso à sua conta.

Caso receba uma ligação do tipo, suspeite.

Lembre-se que, por segurança, você jamais deve informar os números de seu cartão de crédito ou dados bancários a terceiros e, em hipótese alguma, compartilhe suas senhas pessoais.

Em caso de dúvida, desligue o telefone e ligue para a central de atendimento do seu banco – atenção redobrada aqui: você deve ligar para o telefone informado atrás do seu cartão e nunca para um número que alguém te informou.