Aprovado nos EUA, uso de anticorpos contra a Covid-19 está na fase final de testes no Reino Unido

Por Sig Eikmeier, da Agência Rádio 2

 

Reino Unido chega à última fase de testes do uso de anticorpos monoclonais no tratamento contra a Covid-19.

O estudo terá a participação de mil britânicos e de outros quatro mil voluntários ao redor do mundo.

Metade deles vai receber o medicamento experimental e a outra metade tomará um placebo.

A expectativa dos cientistas é que o tratamento ajude pessoas que não podem ser vacinadas contra o coronavírus.

Há alguns dias, a agência regulatória de medicamentos dos Estados Unidos aprovou em caráter emergencial o uso de anticorpos monoclonais para tratar casos leves e moderados de Covid-19.

A indicação é para adultos infectados que apresentam risco de desenvolver formas graves da doença, como idosos ou pessoas com problemas crônicos.

O medicamento não mostrou benefícios em casos mais severos, por isso a agência não autorizou o uso em pacientes já internados ou que precisam receber oxigênio por causa do coronavírus.

Os anticorpos monoclonais fizeram parte do tratamento do presidente norte-americano Donald Trump, em outubro, quando ele foi infectado pela Covid-19.

De acordo com o G1, o Instituto Butantan de São Paulo estuda um medicamento com a mesma metodologia.