Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Anvisa pode aprovar vacinas sem a exigência de ensaios clínicos no Brasil

Por Agência Rádio 2 – 04/02/2021

 

Vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas em outros países podem ser dispensadas de realizar a fase três de testes no Brasil.

A medida poderá ser adotada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, para acelerar a aprovação do registro emergencial.

Mas as empresas e laboratórios deverão apresentar dados sobre os testes feitos em outros locais, que comprovem a segurança e a eficácia das vacinas.

Hoje, o uso emergencial do imunizante só é aprovado pela Anvisa após a realização de ensaios clínicos no Brasil.

A mudança deverá acelerar a aprovação de vacinas como a Sputink V, desenvolvida na Rússia, que apresentou eficácia de 91 vírgula seis por cento na fase três de testes.

A farmacêutica brasileira União Química possui um acordo para fabricar o imunizante no País e se preparava para realizar os ensaios clínicos com brasileiros.

Outras duas vacinas que estão na fase final de testes no Brasil, e que podem ser aprovadas com a medida, são a da Pfizer e da BioNTech e a da Janssen, divisão da Johnson & Johnson.