Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Abertura das Olimpíadas 2021; show de tecnologia e

Da Redação – 23/07/2021

 

As Olimpíadas de Tóquio começaram oficialmente. Com atletas altamente conectados e o mundo de olho na Terra do Sol Nascente para acompanhar tudo o que rola nas competições, a cerimônia de abertura sacudiu a internet, e deu um show de tecnologia.

Atletas isolados e homenagem aos profissionais na linha de frente de combate a Covid-19. Apesar de toda a modernidade, os japoneses mostraram que é essencial unir o tradicional com o novo. Teve apresentação dos anéis olímpicos feitos em madeira reciclável, balé humano em 3D, iluminação via computador, drones colorindo a noite de Tóquio e personagens do mundo dos games.

A entrada das delegações segui a ordem do alfabeto japonês. Vogais antes das consoantes e o Brasil foi o 151ª país a entrar no estádio. Como de costume, a Grécia foi a primeira a pisar no estádio. Foi um verdadeiro show de estilo e representatividade. Lookinho estampado, chinelo no pé e muito samba. Bruninho, do vôlei, e Ketleyn, do judô, representaram muito bem a nação verde e amarela. O comitê brasileiro optou por enviar apenas quatro atletas, e preservando os outros atletas. Os atletas portugueses já garantiram ouro no quesito animação. Os anfitriões foram os últimos a desfilar e deram show de simpatia e carisma. A internet homenageou os japoneses com seus personagens icônicos e famosos mundo afora. Artistas dos cinco continentes e diferentes partes do mundo interpretam o clássico ‘Imagine’, composto pelo ex-Beatles John Lennon e pela mulher, a japonesa Yoko Ono. Canção está completando 50 anos e é considerado o hino sobre paz e união. Trechos gravados mostram artistas como Alejandro Sanz, John Legend e Keith Urban nos telões.

A apresentação dos pictogramas ao vivo com esportivas e bailarinos foi um dos pontos altos do evento. Para finalizar a tão aguardado momento da chama olímpica, que foi acesa por, Naomi Osaka, a tenista, número 2 do ranking mundial, é esperança japonesa de medalha e tem grande importância também pela atuação fora das quadras.